Please reload

Recent Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Featured Posts

Respect different opinions!!

November 2, 2018

One year ago, (November 1st 2017) me and my family faced the worst thing that can happen in life without notice: death. The death of our dear Junião, (39 years old). My uncle, a dedicated father and husband, cousin, nephew, good friend, a respected lawyer, ....His death is a terrible thing; he was so loved and so dear to so many people. At the same time, the fact that we could share so much love while he was here in between us makes me think that the time we had with him was so precious! I'm so grateful for it! His kids are beautiful and doing well, our family stand together, more united and helping each other more and more....I'm so grateful for it....

 

Remembering this day makes me think how life is fragile...we make choices everyday, and we do good things, but we also make mistakes sometimes; we make choices that look wrong to some people, even bad. And we always judge each other.. It is inevitable, right!?

 

But these little things become nothing when you face death. And you learn to appreciate what is really important: life <3

I want to embrace life today, opportunities. I want to apologize for all my mistakes, but also face my choices with integrity and be responsible for the consequences of them. I want to be honest with myself and with the people surrounding me about my choices, about my life. And I want to try to, in a first place, understand and respect all people points of view in everything; and if my conclusion is not to agree with you, I want not to disrespect you because of it.

 

This is not and easy task..but If I don't try to act like that, I don't feel alive, I don't feel that it is worth it to keep going ahead with my daily life and challenges! What's the point if I can't be honest about who I am and what I think, and respect everybody else at the same time?

 

The last months before elections in my country (Brazil) were so difficult for me... I saw and I still see so much disrespect for everybody's opinions...so much sarcasm, and, above all, lots of vanity!! And believe me, I'm not excluding myself of it. I can see it all over the place, it feels it is happening all over the world. It feels that we are forgetting that we re all humans, made of the same flesh, soul and spirit, and that we should look at each other with love....because we will all die...and depending on how we look, it will be soon....can you imagine that in 200 years we will all be dead? No exception! But the way we fight and judge each other gives me the impression that we forget about it....

 

My uncle's death made me more humble. Death is real. You either embrace your life with honesty, respect and love for each other, or not. But life will pass no matter what...and who decides how to live it is each one of us...

But how to have that perspective in dealing with democratic choices, like when we have to choose people to represent us, even when we don't agree with everything that they are, or that they say, or that they represent..but still, you have to make a choice...how to embrace love and respect to each other doing it?

 

We need to live and love beyond our protected bubbles... and learn how to accept each other. It is easier to recognize love and friendship in between the ones we are used to deal with, that we know the language and the reasons why they think in a certain way....but we can't think that this is the only way to live and think...and vote...we need to be able to dialogue with respect, without throwing our choices on each other faces as if we were blaming "the other side" for everything that doesn't work in our lives or in humanity in general...if we look better to ourselves we will notice that we can barely manage that on our own personal lives sometimes... We, humans, are so fragile...we feel so strong, so powerful sometimes, but the next moment we can be like a baby, vulnerable and helpless, and all that can happen in a very short period of time...specially when we deal with unexpected death....

 

I want to embrace my life today with dignity; I want to be grateful for it, I want to be able to apologize for mistakes in general, and to review what is not correct to make it better next time. And that includes all my choices, in everything in life.
I want to be able to respect other people opinions, and work by their side, even when I don't agree with them in the first place, but in the name of a greater good. And if all that fails me, I won't have failed myself, because I know I was being honest, and embracing my choices with dignity, respect and love, as well as respecting the choice of the majority, even when I disagree with it, or I doubt the authenticity of it. Because while there's no proof of what is wrong, we must respect and demand compliance with the law and wait for a verdict. We should support our leaders and use the next available opportunity to replace them if we don't agree with their choices, and do everything we can to make this process of choosing our leaders the most transparent and honest possible!

 

My uncle's death made me reflect on all this. Life is short. Let's embrace our choices as individuals and as a nation with dignity, helping each other. We only live one life.

 

 

 

Um ano atrás, (1 de Novembro de 2017) eu e minha família enfrentamos a pior coisa que pode acontecer na vida sem aviso prévio: a morte. A morte do nosso querido Junião, (39 anos). Meu tio, pai e marido dedicado, primo, sobrinho, bom amigo, advogado respeitado ... Sua morte foi uma coisa terrível; Ele era tão amado e tão querido por tantas pessoas. Ao mesmo tempo, o fato de podermos compartilhar tanto amor enquanto ele esteve aqui entre nós me faz pensar que o tempo que tivemos com ele foi tão precioso! Sou muito grata por isso! Seus filhos são lindos e estão bem, nossa família está unida, mais unida e ajudando uns aos outros mais e mais .... Eu sou muito grata por isso ....

 

Lembrar esse dia me faz pensar como a vida é frágil ... fazemos escolhas todos os dias, fazemos coisas boas, mas também cometemos erros; nós fazemos escolhas que parecem erradas para algumas pessoas, até mesmo ruins. E nós sempre nos julgamos .. É inevitável, certo !?

Mas essas pequenas coisas tornam-se nada quando você enfrenta a morte. E você aprende a apreciar o que é realmente importante: a vida!

 

Eu quero abraçar a vida hoje, oportunidades. Quero me desculpar por todos os meus erros, mas também encarar minhas escolhas com integridade e ser responsável pelas conseqüências delas. Eu quero ser honesta comigo mesma e com as pessoas ao meu redor sobre minhas escolhas, sobre minha vida. E eu quero tentar, em primeiro lugar, entender e respeitar todos os pontos de vista das pessoas em tudo; e se minha conclusão não for concordar com você, não quero desrespeitá-lo por causa disso.

Isso não é tarefa fácil ... mas se eu não tentar agir assim, eu não me sinto viva, eu não sinto que vale a pena seguir em frente com minha vida diária e desafios! Qual é o ponto se eu não posso ser honesta sobre quem eu sou e o que penso, e respeitar todos os outros ao mesmo tempo?

 

Os últimos meses antes das eleições no meu país (Brasil) foram tão difíceis para mim ... eu vi e ainda vejo tanto desrespeito pelas opiniões de todos ... tanto sarcasmo e, acima de tudo, muita vaidade!! E acredite em mim, não estou me excluindo disso! Eu posso ver em todo o lugar, parece que está acontecendo em todo o mundo. Parece que estamos esquecendo que somos todos humanos, feitos da mesma carne, alma e espírito, e que devemos nos olhar com amor ... porque todos nós vamos morrer ... e dependendo do ponto de vista de como analisamos esse fato, será em breve ... você pode imaginar que daqui a 200 anos estaremos todos mortos? Nenhuma exceção! Mas a forma como lutamos e nos julgamos dá-me a impressão de que nos esquecemos disso ...

 

A morte do meu tio me fez mais humilde. A morte é real. Você abraça sua vida com honestidade, respeito e amor uns pelos outros, ou não. Mas a vida vai passar de um jeito ou de outro.... e quem decide como viver é cada um de nós ...

Mas como ter essa perspectiva ao lidar com escolhas democráticas, como quando temos que escolher pessoas para nos representar, mesmo quando não concordamos com tudo o que elas são, ou dizem, ou que elas representam ... mas ainda assim, você tem que fazer uma escolha ... como ter amor e respeito uns aos outros fazendo isso?

Precisamos viver e amar além de nossas bolhas protegidas ... e aprender como aceitar um ao outro. É mais fácil reconhecer o amor e a amizade entre os que estamos acostumados a lidar, os que conhecemos a linguagem e as razões pelas quais eles pensam de uma certa maneira ... mas não podemos pensar que essa é a única maneira para viver e pensar ... e votar ... precisamos ser capazes de dialogar com respeito, sem jogar nossas escolhas um no outro como se estivéssemos culpando "o outro lado" por tudo que não funciona em nossas vidas ou na humanidade em geral ... se nós olharmos melhor para nós mesmos, nós notaremos que nós mal podemos administrar isso em nossas próprias vidas pessoais às vezes ... Nós, humanos, somos frágeis ... nos sentimos tão fortes, tão poderosos às vezes , mas no momento seguinte podemos ser como um bebê, vulneráveis ​​e indefesos, e tudo isso pode acontecer em um período muito curto de tempo ... especialmente quando lidamos com a morte inesperada ...

 

Eu quero abraçar minha vida hoje com dignidade; Quero ser grata por isso, quero poder me desculpar pelos meus erros em geral, quero rever o que não está correto para tornar melhor da próxima vez. E isso inclui todas as minhas escolhas, em tudo na vida.
Eu quero ser capaz de respeitar as opiniões de outras pessoas e trabalhar ao lado delas, mesmo quando não concordo com elas em primeiro lugar, mas em nome de um bem maior. E se tudo isso me falhar, eu não terei falhado comigo mesma, porque sei que estava sendo honesta e abraçando minhas escolhas com dignidade, respeito e amor, além de respeitar a escolha da maioria, mesmo discordando dela, ou duvidando da autenticidade do processo. Porque enquanto não há prova do que está errado, devemos respeitar e exigir o cumprimento da lei e esperar por um veredicto. Devemos apoiar nossos líderes e usar a próxima oportunidade disponível para substituí-los, se não concordarmos com suas escolhas, e fazermos tudo o que pudermos para tornar esse processo de escolha de nossos líderes o mais transparente e honesto possível!

 

A morte do meu tio me fez refletir sobre tudo isso. A vida é curta. Vamos abraçar nossas escolhas como indivíduos e como nação com dignidade, ajudando uns aos outros. Nós só vivemos uma vida.

 

 

 Picture: Carol, (Juniãos wife), Sophia and Joaquim (Junião and Carol beautiful kids)

Foto: Carol (esposa do Junião), Sophia e Joaquim (filhos lindos de Carol e Joaquim) 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Follow Us

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Search By Tags
Please reload

Archive
  • Facebook Basic Square